Política

Atualizada em 28/05/2016 às 11h05

Do Política em Foco - Por Anna Ruth Dantas - A esposa do presidente interino Michel Temer, Marcela Temer, usou sua página pessoal no Facebook para ironizar a presidente afastada Dilma Rousseff.

Na postagem, a “bela, recatada e do lar”, como foi retratada em uma matéria da revista Veja, pergunta se “Dilma já encaminhou o seguro desemprego”. “Ahhh esqueci que a querida foi demitida por justa causa, Justíssima Causa !”, escreveu em seguida.

Com menos de uma hora de postagem, o ataque de Marcela Temer contra Dilma já contabilizava mais de 3,4 mil comentários.

Daniel Menezes Daniel Menezes Saiba Mais

Política

Atualizada em 28/05/2016 às 11h05

Do Radar Online - Vera Magalhães - Gilmar Mendes criou um conselho no TSE com especialistas em diversas áreas para auxiliar a corte a identificar irregularidades como fraudes contábeis e gastos com propaganda acima do previsto na nova regra eleitoral.

Integram o grupo o ex-secretário da Receita Federal Everardo Maciel, o especialista em pesquisa Orjan Olsen, os cientistas políticos Bolívar Lamounier, Maria Teresa Sadek e Luiz Felipe D’Ávila, o contabilista Eliseu Martins, o sociólogo Antonio Lavareda e o consultor Antoninho Trevisan.

Do Blog: Não se trata de menosprezar a capacidade analítica dos envolvidos, mas basta colocar os nomes dos "especialistas" no google para constatar o que foi dito acima no título. Acaba ficando meio estranho.

Daniel Menezes Daniel Menezes Saiba Mais

Segurança Pública

Atualizada em 28/05/2016 às 11h05

Do 190rn.com - Três veículos do patrimônio público de Santa Cruz foram incendiados na noite de ontem. O crime aconteceu dentro do Centro da Juventude João de Dula, prédio que funciona o Serviço de Convivência do município.

Foram incendiados um trator, um caminhão coletor de resíduos sólidos e um caminhão-pipa. De acordo com a Secretaria Municipal de Agricultura, os veículos estavam em perfeitas condições de funcionamento e o prejuízo da Prefeitura de Santa Cruz é de cerca de R$ 250 mil.

Policiais ouvidos pelo Blog afirmam que o incêndio dos veículos é criminoso e trabalham para descobrir quais são os autores de cometer este crime, que traz prejuízos à sociedade, já que os veículos são do patrimônio público e eram usados em benefício da população.

Daniel Menezes Daniel Menezes Saiba Mais

Política

Atualizada em 28/05/2016 às 11h05

Lauro Jardim - O Globo - O PDT entrará oficialmente na oposição a Temer na convenção nacional do dia 30, como anunciou Carlos Lupi. No encontro, serão decididas ainda as expulsões de deputados federais e senadores do partido que votaram a favor do impeachment.


Daniel Menezes Daniel Menezes Saiba Mais

Política

Atualizada em 28/05/2016 às 11h05

(FOLHAPRESS)O diretor do Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Fábio Mesquita, pediu demissão do cargo nesta sexta-feira (27) e divulgou uma carta em que faz duras críticas ao atual governo e a medidas recentes tomadas pela pasta.

A saída de Mesquita, um dos mais reconhecidos especialistas em HIV/Aids no país e há três anos no cargo, se soma a de outros diretores e coordenadores da pasta, que têm alegado incompatibilidade com o atual governo.

Em carta, Mesquita, que havia sido convidado para permanecer no departamento, afirma que a negociação político-partidária que levou à escolha do engenheiro e deputado federal pelo PP Ricardo Barros a assumir o cargo de ministro “rifa o Ministério da Saúde”.

O então diretor também faz críticas às medidas recentes da nova gestão, como a proposta de desvinculação dos recursos de saúde e educação do Orçamento da União.

“Os problemas que afetam a política pública de saúde no Brasil não começaram neste governo provisório, mas em poucos dias foram intensificados de maneira alarmante”, afirma no documento.

Daniel Menezes Daniel Menezes Saiba Mais

Política

Atualizada em 28/05/2016 às 11h05

Do Josias de Souza - Do UOL - O nome de Michel Temer, presidente interino da República, soou pela primeira vez numa das gravações feitas por Sérgio Machado, operador do PMDB e mais novo delator da Operação Lava Jato. Em conversa com o cardeal peemedebista José Sarney, Machado afirmou:

— O Michel, presidente… Lhe dizer… Eu contribuí pro Michel.

— Humm…, reagiu Sarney.

— Eu contribuí pro Michel. Não quero nem que o senhor comente com o Renan. Eu contribuí pro Michel pra candidatura do menino… Falei com ele até num lugar inapropriado, que foi na Base Aérea.

De acordo com a TV Globo, que divulgou os novos trechos do autogrampo de Machado, o “menino” a que se refere o delator é Gabriel Chalita, que disputou a prefeitura de São Paulo pelo PMDB em 2012, com o apoio de Temer. Machado não esclarece na gravação que tipo de ajuda forneceu.

Ficou entendido apenas que Machado atendeu ao suposto pedido de Temer sem comunicar ao seu padrinho político, o presidente do Senado, Renan Calheiros, a quem o delator deve uma permanência de 12 anos no comando Transpetro —nos governos de Lula e Dilma.

Sarney mostrou-se preocupado com a observação do interlocutor. Parecia inquieto não com a revelação que acabara de ouvir sobre Temer, mas com um segredo que divide com o interlocutor, a quem chamava de amigo.

— Mas alguém sabe que você me ajudou?, indaga Sarney

— Não, sabe não. Ninguém sabe, presidente, tranquilizou Machado.

Também nesse trecho da conversa não fica claro como o ex-presidente de uma das principais subsidiárias da Petrobras socorreu Sarney. A primeira suspeita dos investigadores é óbvia: os dois falam na fita sobre dinheiro.

A conversa ocorreu entre fevereiro e março deste ano. Antes, portanto, das votações que resultaram na abertura do processo de impeachment e no afastamento de Dilma do cargo de presidente por até 180 dias.

Machado enfiou o nome de Temer em sua prosa no instante em que indagava a Sarney sobre a disposição do então vice-presidente da República de participar de uma articulação tóxica. Atemorizado pela perspectiva de ter sua prisão decretada pelo juiz Sérgio Moro, Machado guerreava para que seu processo não fosse enviado de Brasília para Curitiba.

— Você acha que a gente consegue emplacar o Michel sem uma articulação do jeito que esta…, sondou Machado, expressando-se num idioma muito parecido com o português.

— Não. Sem articulação, não. Vou ver o que acontecendo, vou no Michel hoje…, respondeu Sarney.

Foi nesse ponto que Machado disse ter socorrido Temer. Na sequência, Machado e Sarney conversam sobre a necessidade de obter um canal de comunicação com o ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF. Sarney cita o ex-ministro do STJ César Asfor Rocha. Ele já havia mencionado Asfor Rocha noutros diálogos como uma pessoa com livre acesso a Teori.

— Ninguém sabe que eu lhe ajudei, afirmou Machado, como se quisesse arrancar de Sanrey uma inconfidência qualquer que pudesse reforçar o seu cacife junto à força-tarefa da Lava Jato na hora da delação.

— Porque o César Rocha, o César, o César Rocha, que é o nosso cúmplice junto com o…, disse Sarney, antes de ser interrompido.

— Com o Teori?, indagou Machado.

—Com o Teori. Ele é muito, muito, mas muito amicíssimo lá do tribunal. O César fez muito favor pra ele, prosseguiu Sarney, referindo-se à fase em que Teori Zavascki trabalhou junto com Asfor Rocha no STJ, antes de ser indicado por Dilma para ocupar uma cadeira no STF.

Daniel Menezes Daniel Menezes Saiba Mais

Economia

Atualizada em 28/05/2016 às 11h05

Do Notícias ao Minuto - Caracas, a cidade venezuelana mais bem abastecida no país, regista atualmente uma escassez de mais de 80% dos produtos básicos, segundo estimativas da empresa de análise de dados Datanálisis divulgadas na sexta-feira (27).

"Há um nível de escassez em Caracas que chega a 82,8% neste ano", disse o presidente da Datanálisis, José Vicente León, durante uma conferência de imprensa na capital venezuelana.

Ressaltando que "Caracas é a cidade mais bem abastecida do país", León explicou que a falta de abastecimento de produtos básicos continua a se acentuar nos supermercados.

Esta situação, explicou, consolida o mercado negro como opção para suprir a demanda. Segundo a pesquisa, 67% dos habitantes da capital admitem recorrer ao mercado informalpara fazer compras.

Os dados fazem parte de um estudo realizado entre 6 e 16 de abril de 2016, que abrangeu 800 pessoas de diferentes níveis econômicos, em oito cidades venezuelanas, e com uma margem de erro de 3,46%.

O instituto de pesquisa calcula que a Venezuela terminará 2016 com uma inflação de 450% e uma redução de 40% no poder aquisitivo dos consumidores.

Os dados apontam que 86% da população responsabiliza o presidente Nicolás Maduro e a sua equipe pela falta de abastecimento de produtos, enquanto que 71,8% não acredita que exista uma guerra econômica no país, centrada em atacar a revolução bolivariana.

Daniel Menezes Daniel Menezes Saiba Mais

Política

Atualizada em 28/05/2016 às 11h05

Do Notícias ao Minuto - Pelo menos dois dos três senadores da bancada do Distrito Federal no Senado mantém votos a favor do afastamento da presidente Dilma Rousseff. Nas últimas semanas, o PT vem tentando angariar votos para reverter o processo de impeachment, com a criação de um grupo de trabalho para ajudar na missão.

De acordo com o portal Metrópoles, José Reguffe (sem partido) e Hélio José (PMDB) continuam a favor da saída da presidente. Cristovam Buarque (PPS) se declara indeciso. Os três votaram pela admissão do impeachment durante a votação do último dia 12.

"As medidas econômicasanunciadas até agora parecem ter influenciado positivamente a economia", disse Hélio. Por isso, ele pretende seguir a orientação de seu partido, PMDB, e votar contra a presidente. Reguffe, que foi o senador mais votado do DF, confirmou a posição da última votação.

Buarque avalia que ainda é preciso avaliar se houve crime de responsabilidade fiscal. "Estou embasando juridicamente o meu voto, mas obviamente o julgamento também vai levar em conta o conjunto da obra. Ninguém vai mudar o seu voto se Dilma não disser como pretende governar sem maioria caso retome o posto. Ninguém vai votar pelo caos", afirmou.

Daniel Menezes Daniel Menezes Saiba Mais

Política

Atualizada em 28/05/2016 às 11h05

Do Notícias ao Minuto - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva havia "saído", ou seja, não foi processado no caso do mensalão porque os pagamentos ao marqueteiro Duda Mendonça no exterior não foram investigados a fundo quando vieram a público, em 2005.

De acordo com a Folha de S. Paulo, a afirmação foi dita em uma das conversas gravadas pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado e entregue ao Ministério Público Federal.

A publicação destaca que, em 2005, Duda, que havia trabalhado na vitoriosa campanha de Lula em 2002, reconheceu, em depoimento prestado à CPI dos Correios, que havia recebido no exterior cerca de R$ 10 milhões em esquema de caixa dois. Duda revelou na época que o dinheiro havia sido transferido pelo publicitário mineiro Marcos Valério Souza, pivô do escândalo do mensalão.

Nas conversas de Renan e Machado, Renan tenta explicar "por que o Lula saiu": "O Duda fez a delação, e disse que recebeu o dinheiro fora. E ninguém nunca investigou quem pagou, né? Este é que foi o segredo".

Machado diz que, durante seu governo, Lula "não fez", provável referência a não ter cometido irregularidades, porém "quando chegou no final do governo botou na real". "Caiu na real", concordou Renan.

A gravação revela que Machado disse que foram feitas "umas merdas, um sítio merda, um apartamento merda", citações ao sítio de Atibaia (SP) frequentado por Lula e a um apartamento da Bancoop, cooperativa de bancários, construído pela OAS no Guarujá (SP).

"Apartamento bancário!", ironizou Renan. "Duzentos metros quadrados, Renan. Quer dizer, foi uma cagada enorme", afirmou Machado. Ele ainda diz que Lula, além de Sérgio Gabrielli e "uma turma", "armaram" a criação da empresa Sete Brasil, empresa constituída em 2010, último ano do segundo governo de Lula, voltada para a construção de navios-sonda para exploração do pré-sal brasileiro.

A publicação conta que, ainda no diálogo, Machado questionou a Renan se o advogado Eduardo Ferrão, defensor do senador, realmente tinha influência, se tinha "força", sobre o ministro do STF Teori Zavascki, relator da Lava Jato no tribunal. Renan corrigiu: "Acesso. Nesse primeiro momento é o acesso".

No entanto, ainda não há indícios de que Ferrão tenha de fato tentado influir o ministro Teori.

OUTRO LADO

A Folha destaca que uma divulgada pela assessoria do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), ele reitera que "não tomou nenhuma iniciativa ou fez gestões para dificultar ou obstruir as investigações da operação Lava Jato, até porque elas são intocáveis e, por essa razão, não adianta o desespero de nenhum delator".

A nota não respondeu às questões sobre os comentários de Renan acerca do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli rebateu a ideia de que a Sete Brasil tenha sido um erro. "A empresa foi criada para viabilizar a construção de sondas no Brasil, coisa extremamente importante para o pré-sal brasileiro. O projeto é correto. Os problemas que ocorreram foram decorrentes de dificuldades de financiamento do BNDES e de algumas fontes, nada de coisas clandestinas ou ilegais", afirmou Gabrielli.

O Instituto Lula divulgou uma nota em que diz: "Nenhum homem público brasileiro foi tão investigado quanto Lula em 40 anos de vida pública, sem que nada fosse encontrado contra ele. E nenhum outro foi tão caluniado quanto Lula, por todos os meios, até mesmo por essa abjeta autogravação, feita sob encomenda para difamar".

A reportagem não conseguiu contato com os advogados de Machado. A delação está sob segredo de Justiça.

Daniel Menezes Daniel Menezes Saiba Mais

Segurança Pública

Atualizada em 28/05/2016 às 10h05
Terminou por volta de 23h o depoimento do jogador de futebol Lucas Duarte Santos, de 20 anos, suspeito de ter participado do estupro coletivo de uma adolescente de 16 anos, no sábado passado, 21, na zona oeste do Rio. Segundo o advogado de Santos, Eduardo Antunes, o depoimento, no qual seu cliente negou participação no crime, durou cerca de uma hora.

O caso é investigado na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), já que imagens do crime em vídeo circularam pela internet e redes sociais. 

Além do jogador, que integra o elenco do Boavista, time da primeira divisão do Campeonato Carioca, prestaram depoimento na noite desta sexta-feira Ray de Souza, de idade não revelada, e uma jovem que não foi identificada. 

Os três chegaram juntos à Cidade da Polícia, na zona norte do Rio. Na chegada, Souza parou diante das câmeras, acenou, sorriu e disse estar "mais famoso que a Dilma (Rousseff, presidente afastada)".

Segundo Antunes, que afirmou ter lido os depoimentos dos três, embora defenda apenas Santos, as versões convergiram. Na versão do cliente de Antunes, após participar de um baile funk, dois casais (Lucas Santos, Ray de Souza, a jovem que prestou depoimento e a vítima do estupro) se reuniram em uma casa abandonada no Morro da Barão, na Praça Seca, zona oeste. 

A adolescente de 16 anos teria tido relações sexuais com Ray de Souza. No mesmo local e momento, Santos teria tido relações com a outra jovem. O advogado afirmou que os três teriam deixado a adolescente na casa e que não podem dizer se houve estupro em seguida. 

De acordo com Antunes admite, Ray de Souza confessou ter filmado a adolescente após as relações sexuais e ter mandado as imagens para um amigo pelo aplicativo de mensagens WhatsApp. O advogado disse não ter visto os vídeos do crime. Segundo Antunes, conforme o depoimento, seu cliente não aparece nas imagens.
Daniel Menezes Daniel Menezes Saiba Mais